topo cmt curva azul2


INSTITUCIONAL

TIJUCAS

COMUNICAÇÃO

LEGISLAÇÃO

Pelo terceiro ano consecutivo SC registra redução no número de homicídios dolosos

Pelo terceiro ano consecutivo, Santa Catarina registrou redução no número de homicídios dolosos – com intenção de matar. Em 2013, no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro, foram praticados 704 assassinatos contra 742 ocorrências atendidas em 2012, uma redução de 5,12%. Em números absolutos são 38 homicídios a menos no comparativo com 2012. Em 2011 foram registrados 759 assassinatos e em 2010, 767.

A taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes ficou em 11,26 mortes, menor que a registrada no mesmo período de 2012, que foi de 11,87 mortes. O número de latrocínios em 2013 também registrou redução. Foram 55 casos este ano contra 60 em 2012 e 58 em 2011.

Os dados constam no boletim de homicídios, organizado pelo Núcleo de Geoprocessamento e Estatística, da Diretoria de Informação e Inteligência (DINI), da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Houve registro de assassinatos em 143 dos 295 municípios de Santa Catarina. Em outras 152 cidades não foram registrados assassinatos e em 62 cidades ocorreu um homicídio.

Para o secretário César Augusto Grubba, da Segurança Pública, a redução no número de assassinatos é resultado de uma série de ações desenvolvidas na área da segurança pública ao longo deste ano. Ele lista, por exemplo, a efetiva integração policial e das agências de inteligência, os investimentos feitos pelo Pacto da Segurança que permitiram, por exemplo, a aquisição de kits de segurança para os policiais e a renovação da frota de viaturas.

                                            policia militar 20130620 1031152601

Grubba cita, ainda, a reposição dos efetivos policiais com a inclusão de mais de 4,3 mil servidores na área da Segurança Pública desde 2011, além da ocupação de áreas antes dominadas pelo narcotráfico, a intensificação ao combate ao tráfico de drogas e o incremento de novas tecnologias de suporte operacional. “Todas essas ações garantiram essa queda no número de homicídios dolosos. São 38 assassinatos a menos no comparativo com 2012”, complementa o secretário.

Entre as cidades que registraram as maiores diferenças com redução de assassinatos, no comparativo entre 2012 e 2013 estão Camboriú, Criciúma, Jaraguá do Sul, Içara, Lages, Florianópolis, Palhoça, Campos Novos, Caçador e Penha.

Já os municípios que tiveram aumento no número de assassinatos estão Navegantes, Itapoá, Balneário Camboriú, São José, Itajaí, Balneário Rincão, Chapecó, São Francisco do Sul, Santa Cecília e Biguaçu.

Os assassinatos foram motivados por desavença, seguido por tráfico de drogas e passional. No entanto, mais da metade dos homicídios não teve a motivação registrada.

Índice de esclarecimento é alto
O índice de esclarecimento dos assassinatos no Estado alcançou 60,51%. Em Florianópolis, que conta com uma Delegacia Especializada, este percentual chega a 70,59%. Já o percentual de vítima e autor de crimes violentos com antecedentes policiais é alto. No caso de vítima, este número chega a 64,8% com registros anteriores na polícia. Já com relação aos autores de homicídio, 80,8% possuem antecedentes criminais.

Os assassinatos acontecem com maior intensidade no período compreendido entre 20h e meia-noite. Dos 704 homicídios dolosos 196 ocorreram no Vale do Itajaí; 154 no Norte; 119 na Grande Florianópolis; 93 no Sul; 105 no Oeste, e 37 no Planalto. Dos 704 assassinatos, 86% das vítimas são homens e 14 % mulheres.

* Texto e foto: Secom

AddThis Social Bookmark Button

© 2013 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |